Exibição do documentário “Envelhescência”

Inscrições: 2334-6838 e 2334-6839 ou centrodeestudos.cepe@gmail.com

Data: 13 de agosto, quinta-feira

Hora: 15h às 17h

Local: Auditório do Cepe à Av. Padre Leonel Franca, 248, Gávea

Debate: Gabriel Martinez (diretor do documentário) com comentários de Mirian Goldenberg (expert consultada)

Moderação: Alexandre Kalache (expert consultado e presidente do ILC-BR)

De onde nasce uma ideia? Como surge uma história sobre a velhice?

Still

As histórias contadas no documentário “Envelhescência” podem ser consideradas como “materialização” do Envelhecimento Ativo – conceito sistematizado pela Organização Mundial da Saúde em 2002 e revisado e atualizado, em 2015, pela equipe do Centro Internacional de Longevidade Brasil (ILC-BR), sob a liderança de seu presidente, o médico e gerontólogo Alexandre Kalache, co-presidente da Aliança Global de Centros Internacionais de Longevidade (ILC Global Alliance).

Envelhescência é dirigido por Gabriel Martinez e teve argumento de Ruggero Fiandanese. O documentário de longa metragem (84 minutos) relata a história de seis pessoas que consideram que vivem de maneira plena, com experiências reveladoras de que depois dos 60 anos pode-se estar ativo e ter qualidade de vida. O documentário alterna os depoimentos dos personagens com comentários especializados dos experts Alexandre Kalache, Mirian Goldenberg e Mário Sergio Cortella.

O diretor de “Envelhescência”, Gabriel Martinez, pensava em redirecionar sua atividade na área de audiovisual. Há dois anos, com seu grupo de produção procurou temas para um documentário e, entre eles, estava a terceira idade – que sempre o instigou. Especialmente por que, nessa época, ele tinha 33 anos e passava por sua cabeça que era “velho” para começar algo novo, como migrar da realização de vídeo institucional para a produção de conteúdo, ou seja, de documentários.

Gabriel Martinez refletia se “deveria ter começado a fazer documentários aos 20 anos”, ao invés de só depois dos 30. Enquanto se questionava se há idade para iniciar uma nova atividade, passou a observar pessoas que recomeçaram depois dos 60. Algumas estão em seu documentário, para o qual Gabriel pesquisou e vivenciou situações de vida inspiradoras para o filme e para seu próprio recomeço.

A première do filme Envelhescência foi feita em São Paulo, no dia 17 de junho, no Centro Cultural Banco do Brasil, antecedida por estrondoso acesso ao trailer nas redes sociais na internet. Ainda em meados de abril, o site da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) informava: “Menos de 24 horas após o lançamento do trailer nas redes sociais, Envelhescência já contabilizava quase 35 mil visualizações, mais de 1.200 curtidas e mais de 1.600 compartilhamentos.”

No Rio de Janeiro, a exibição do filme é iniciativa de Alexandre Kalache, que foi um dos experts consultados pelo diretor Gabriel Martinez e inspirou o nome do documentário, como relatou no release sobre o lançamento em São Paulo:
““A primeira vez que ouvi falar sobre a envelhescência foi em uma entrevista do médico Alexandre Kalache, que também participa do filme”, afirma o diretor. “A palavra nos deu um norte, um objetivo: contar apenas histórias de reinvenção e superação para mostrar que o envelhecimento não deveria ser necessariamente encarado como um problema”, descreve. “Há uma geração inteira de pessoas autônomas e ativas dando continuidade a suas histórias e experiências de forma criativa, reformulando o que muitos chamam de envelhecer”, completa Matinez.”

Iniciativa conjunta do Centro Internacional de Longevidade Brasil (ILC-BR) e Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (Cepe).