Cidades Para Todas As Idades

Sobre o movimento Cidade Amiga do Idoso

O movimento Cidade Amiga do Idoso, iniciado pelo programa global sobre envelhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS), começou em 2007 e hoje mais de 500 cidades em 37 países fazem parte de uma Rede Global da OMS (em 21 de março de 2018). O projeto foi concebido e iniciado pelo Dr. Alexandre Kalache, na época diretor do programa global da OMS e agora Presidente do ILC-BR. Ele continua influenciando o movimento sendo um membro do conselho da Rede Global da OMS e atuando como consultor em várias cidades ao redor do mundo. Ina Voelcker, diretora técnica do ILC-BR, também foi membro chave da equipe que lançou a iniciativa da sede da OMS em 2007. Baseado nessa experiência única, o ILC-BR desenvolveu um modelo brasileiro de cidades amigas do idoso.

O projeto é baseado no conceito do envelhecimento ativo, que é definido como: processo de otimização das oportunidades de saúde, participação, aprendizagem ao longo da vida e segurança de forma a promover qualidade de vida à medida que se envelhece. O seu objetivo é tornar cada cidade um lugar de convivência mais fácil, mais confortável e segura para o idoso e, em consequência, para toda a população.

Sir Michael Marmot sobre o projeto

It is so sensible, so right, that one wonders why all cities are not doing it. There are two major reasons why it is so sensible. First, it is based on the principle of active ageing, (…): older age is not a time to be put out to pasture. Second, the practical recommendations were developed bottom-up: by listening to the voices of older people round the world who said what they needed (…).

É por isso, que intitulamos a versão brasileira desse projeto, que nasceu em parceria com a CPFL Energia, por meio do Instituto CPFL, “Cidade Para Todas as Idades”.

 

O que fazemos?

O ILC-BR desenvolve esse projeto no Brasil com parceiros de diversos setores:

  • os conselhos municipais do idoso como principal ator neste projeto,
  • o poder público que orienta e regula a aplicação das melhorias,
  • parceiros acadêmicos que aplicam a metodologia do ILC-BR nos vários municípios,
  • e empresas, como a empresa iniciadora dessa iniciativa no Brasil, o Instituto CPFL, que podem direcionar 1% do seu imposto de renda aos fundos do idoso.

Os passos principais durante os quais o ILC-BR apoia os parceiros locais são:

  • Criação de mecanismos para envolver ativamente as pessoas idosas
  • Avaliação das condições locais
  • Elaboração participativa de um plano de ação
  • Encaminhamento da implementação do plano e monitoramento e avaliação

O estudo de caso: Veranópolis – Terra da Longevidade

O primeiro município a aderir à Rede Global da OMS é a cidade de Veranópolis no Rio Grande do Sul. Veranópolis já lançou seu plano de ação, baseado em uma pesquisa profunda que envolveu toda a população.

Assista o vídeo institucional sobre o projeto: https://www.youtube.com/watch?v=4tlrdrPyUq8

Baixa o folder sobre o projeto: Folder – Cidades para Todas as Idades

Consulte o Guia original da OMS em português: Guia Global: Cidade Amiga do Idoso

Seleção de mídia relacionada: